Alimentação e combate a incêndios

Durante o período de combate a um incêndio as necessidades energéticas estão aumentadas dado o esforço físico intenso. Por exemplo, estima-se que as necessidades médias de um bombeiro em situações de combate a incêndio possam variar entre 2900 a 3600 kcal, sendo que estas necessidades variam ainda e consideravelmente em função do número de horas de combate a incêndio. Por cada hora de combate a incêndio pode haver um aumento de cerca de 270 kcal nas necessidades energéticas.

Todos aqueles que se encontram nestas situações, deverão ter em atenção alguns cuidados básicos que deverão ser adaptados caso a caso.

Importância da hidratação: Ingerir fluídos frequentemente através de água e/ou bebidas para desportistas que incorporem hidratos de carbono e eletrólitos (assegurar o aporte de 1L/hora);

– Ingerir alimentos ricos em hidratos de carbono (pão, cereais, fruta), de forma a colmatar as necessidades energéticas e a proporcionar um melhor desempenho do sistema imunitário e mental;

Repor os níveis de sódio através de bebidas para desportistas e das refeições (a elevada taxa de transpiração promove a perda de sódio);

Repor os níveis de potássio através do consumo de, por exemplo, banana, citrinos, limonada, sumo de laranja ou de tomate;

Restringir o consumo de bebidas alcoólicas e evitar o excesso de bebidas com cafeína (ex.: café, refrigerantes com cafeína, etc.); Atenção que algumas bebidas para desportistas podem ter cafeína.

Procurar fazer pausas frequentes, sempre que possível, aproveitando-as para repor os níveis de energia e hidratação.

De seguida, exemplificamos um dia alimentar. Este exemplo foi especificamente planeado para um dia de combate a incêndios, pelo que estas orientações alimentar não se aplicam a um dia normal quando não ocorrem incêndios. Este exemplo também não é semelhante aos kits existentes, preparados para um dia de eventual isolamento dos bombeiros, na medida em que mistura alimentos que podem ser dados pela população ou comprados localmente e, portanto, fáceis de encontrar, com outros mais complexos que podem ter de ser adquiridos antecipadamente. Neste exercício, tivemos apenas o cuidado de incluir alimentos pouco perecíveis; alimentos leves e fáceis de transportar; alimentos com elevada densidade energética e com elevada capacidade hidratante. Trata-se de uma ementa ideal, com grande valor energético e com o possível equilíbrio nutricional, mas em muitas situações, esta ingestão é difícil de atingir, nomeadamente às refeições principais.

Exemplo de um dia alimentar

Pequeno-almoço

Leite com chocolate (240 ml)

2 pães de 50g cada com compota

Meio da manhã

1 Barra de cereais (21g)

1 Néctar de fruta (200 ml)

1 Bebida para desportistas (500 ml)

Almoço

Sopa de legumes*

Prato de refeição*

1 peça de fruta

30 g de uvas passa

Água

(*Eventualmente refeições pré-preparadas, prontas a consumir)

Meio da tarde 1

1 pão de 50 g com carne assada (100g)

1 Bebida para desportistas (500 ml)

50 g de frutos gordos

Meio da tarde 2

1 Barra de cereais (21g)

1 Néctar de fruta (200 ml)

Jantar

Idêntico ao almoço

Ceia

1 Barra de cereais (21g)

1 Néctar de fruta (200 ml)

Outros produtos

Sal (4g)

Rebuçados peitorais

Água

Pacotes de açúcar

Composição nutricional:

3416,33 kcal – Valor energético;

451,7g Hidratos de carbono;

100,73g Gordura;

121,67g Proteína.

 

 

Imagem retirada de Twibeard

0 Comentários , Adicione o seu

Comentar

Adicione o seu comentário:

Outros artigos com a tag: Bombeiros