Batata-doce | O acompanhamento deste outono

A batata-doce é originária da América Central e chegou à Europa no século XVI, sendo tão antiga em Portugal como a batata. Conta a lenda que os cavaleiros de Santiago, antes de cada batalha utilizavam como suplemento revigorante uma poção elaborada a partida da batata-doce. Provavelmente, algo parecido com a famosa feijoada de batata-doce de Aljezur.

Em Aljezur, as condições climáticas revelaram-se ideais para a sua cultura, sendo a batata-doce desta região um produto de Indicação Geográfica Protegida (IGP), com direito a um festival desde 2014 de forma a promover este interessante alimento.

A maioria das colheitas ocorre nos meses entre setembro e novembro, pelo que será esta a melhor altura para consumir este tubérculo. Razão pela qual a batata-doce, tal como a castanha, seja também comemorada no Dia de São Martinho.

Em termos de variedade, a batata-doce distingue-se pela sua cor. Podem ser brancas, roxas, amarelas e laranjas. As de cor roxa são características da região de Aljezur.

A nível nutricional é das fontes vegetais mais ricas em vitamina A. Bastam 100g de batata-doce cozida sem pele, para fornecem o dobro da dose diária recomendada (DDR) desta vitamina.

A presença de carotenóides, bem como de antocianinas, dão a cor alaranjada e púrpura, a este alimento fazendo dele uma importante fonte de antioxidantes com elevado potencial anti-inflamatório e protetor celular.

Curiosamente, a batata-doce apresenta baixo valor energético, oferecendo apenas 76 kcal por 100g de parte edível! É ainda fonte de fibra e hidratos de carbono complexos, que potenciam a saciedade, regulam a gordura em circulação e normalizam os picos glicémicos. Apresenta também quantidades significativas de outras vitaminas e minerais, nomeadamente, vitamina C, magnésio e ferro. Estas características fazem com que a batata-doce esteja cada vez mais presente nas dietas dos desportistas de elite e de todos aqueles que necessitam de fazer atividade física regularmente.

Batata doce tabela

Informação retirada de Nutritiondata 

De referir ainda o grande potencial gastronómico da batata-doce que pode ser consumida de diversas formas. A mais tradicional é cozida ou assada no forno, sem necessitar de temperos ou gordura adicionada, fazendo dela um saudável substituto da batata, arroz ou massa.

Uma excelente escolha para as refeições de outono!

4 Comentários , Adicione o seu

  1. É também uma excelente opção para a dieta de pessoas com diabetes tipo II.Costumo fazer de várias maneiras: cozida( simplesmente), em puré (é ótimo), frita tipo pala-pala, assada no forno embrulhada em papel de alumínio, e também assada,do seguinte modo:
    Corto às rodelas uma boa batata com pele, junto 1 colher chá de cominhos em grão, 1 colher de chá de gengibre em pó, 1 laranja cortada em cubos com casca, 50 g de manteiga, 1 colher de sopa de mel, 1 fio de azeite. levo ao forno e fica uma delícia.

    adélia silva a 03/11/2015 às 19:24
    • O alumínio está associado à doença de alzheimer. Eu agora substituo o papel de alumínio por papel vegetal.

      Carla Feitor a 07/01/2016 às 02:26
  2. Assada é excelente, com um fio de azeite e alho em pó.

    Arminda Maria Boavida Lopes Teixeira a 13/04/2017 às 14:40

Comentar

Adicione o seu comentário:

Outros artigos com a tag: Outono