Os gelados e a saúde

A maioria dos gelados que consumimos têm por base leite ou nata, à qual é adicionada fruta ou outros ingredientes. O processo de fabrico é simples, batendo-se o leite e ou as natas ligeiramente à medida que arrefecem e introduzindo assim ar na mistura. O ar impede a formação de cristais de gelo de grandes dimensões e origina-se uma “espuma” consistente, ou seja, o gelado.

Um gelado de leite é uma boa fonte de proteínas e de várias vitaminas e minerais, em particular a Vit. A, D e as vitaminas do complexo B. Pode possuir quantidades interessantes de minerais como o cálcio, fósforo, potássio ou magnésio. Em média, 100 gramas de gelado fornecem, em termos de necessidades diárias de um indivíduo adulto, 10% a 15% das calorias, 5% a 10% de proteína, 7% a 17% de cálcio e 10% a 15% de vitamina B, dependendo da sua composição.

 Mas os gelados podem ser também uma fonte de gordura e de calorias a mais no dia a dia. E contribuir para o aumento de peso no verão. Depende do tamanho do gelado e da sua composição. Se na composição encontrar natas, caramelo ou chocolate, as calorias sobem bastante. A bolacha, o amendoim e as amêndoas também acrescentam valor energético. Um gelado de 100g pode oferecer 20g de gordura enquanto um iogurte natural de 125 g, apenas 1,9 g. Por isso, o consumo de gelados deve ser feito com moderação e a leitura dos rótulos é obrigatória.

Em post anterior comparámos dois gelados com composição nutricional muito diferente. Contudo, foram vários os leitores que nos perguntaram que gelados deveriam escolher. A este propósito sugerimos a leitura de um excelente texto da DECO que pode ler aqui.

gelados

Imagem retirada de DECO

 Em seguida, apresentamos uma tabela com a composição nutricional dos gelados de uma das marcas mais prestigiadas e consumidas em Portugal, a Olá®, por ordem decrescente do seu valor energético. Este valor de energia varia em função do peso do gelado e dos ingredientes, sendo difícil encontrar uma escolha totalmente acertada, até porque os gelados de leite, os mais interessantes do ponto de vista nutricional, quando possuem adicionados chocolate e outros ingredientes podem alterar bastante o cálculo energético final. Contudo, podemos verificar como os gelados há mais tempo em “cartaz” como o “Epá”, ou o “Super Maxi” ou ainda o “Perna de Pau” continuam a ser escolhas interessantes do ponto de vista calórico e nutricional.

De notar que os gelados de leite não devem substituir a fruta nas sobremesas. E que apesar de tudo, os gelados embalados com rótulo permitem uma escolha nutricional mais criteriosa do que alguns gelados “artesanais” à venda, cuja composição nutricional pode ser desconhecida para o consumidor. E claro pode sempre fazê-los em casa, com resultados excelentes do ponto de vista do sabor, economia e composição nutricional.

Agora o mais importante é ler os rótulos antes de comprar e consumir com moderação estes alimentos tão saborosos.

 

OLÁ®

Magnum Double Caramelo –  332 kcal

Magnum Amêndoas – 285 kcal

Magnum Sandwich – 272 kcal

Feast – 269 kcal

Magnum menta – 264 kcal

Magnum Silver – 260 kcal

Magnum Clássico – 260 kcal

Magnum Branco – 258 kcal

Cornetto Taco – 230 kcal

Cornetto de nata – 228 kcal

Cornetto de Limão – 220 kcal

Cornetto de Chocolate – 215 kcal

Cornetto de Morango – 184 kcal

Magnum Caramel and Nuts – 180 kcal

Rol – 150 kcal

Super Maxi – 120 kcal

Perna de Pau – 120 kcal

Big Milk Sandwich – 120 kcal

Calippo Morango – 95 kcal

Solero – 94 kcal

Calippo Limão – 90 kcal

Calippo Cola – 90 kcal

Calippo kids – 90 kcal

Epá – 87 kcal

Big Milk – 85 kcal

Fizz Limão – 65 kcal

Music Tornado – 65 kcal

X-pop – 58 kcal

Solero Mojito – 55 kcal

Magnum Moments – 35 kcal

Imagem retirada de Michael Illuchine

3 Comentários , Adicione o seu

  1. Acho que se o texto se destina ao grande público é pouco esclarecedor. Um produto com demasiado açúcar extrínseco ou gordura saturada NÃO pode ser considerado um bom alimento independentemente de até poder ser pouco calórico e um fornecedor razoável de alguns nutrientes essenciais!

    Vitor Dauphinet a 20/08/2015 às 01:13
  2. A mensagem final deste artigo deveria ser a seguinte: os gelados industriais continuam a apresentar na sua maioria um perfil nutricional inadequado, devido ao teor excessivo de gordura saturada e/ou de açúcar de adição. A alternativa mais adequada continua a ser o gelado feito nas nossas cozinhas (rico em fruta natural e com pouco ou nenhum açúcar adicionado). Também se evitam assim corantes e de conservantes indesejáveis!

    Vitor Dauphinet a 20/08/2015 às 02:11
    • Agradecemos muito o seu comentário.É sempre bom saber que os nossos leitores participam activamente e contribuem para a melhoria deste blog. Infelizmente, nem todos os portugueses podem ou conseguem fazer gelados nas suas cozinhas, daí que o presente texto se destine a ajudar na escolha, na melhor escolha possível e informada, em função do que o mercado oferece. E felizmente, o mercado já oferece escolhas relativamente saudáveis, apesar de muito gelados ainda possuírem excesso de gordura a açúcar, como muito bem sugere.

      Cumprimentos,
      A equipa PNPAS

      pnpas a 20/08/2015 às 20:04

Comentar

Adicione o seu comentário:

Outros artigos com a tag: verão