Tópico:

Notícias
  • 24 janeiro, 2016

    A água é um alimento central na saúde das crianças em idade escolar. A água é decisiva para o rendimento intelectual e desportivo. Crianças desidratados possuem menor capacidade de cálculo. Cansam-se mais rapidamente. Estão mais desatentas. Crianças sem uma cultura de beber água e que substituem a água por refrigerantes açucarados são mais frequentemente obesas, possuem mais frequentemente problemas dentários e risco aumentado de virem a desenvolver doenças como diabetes ou doença cardiovascular. Saiba mais.

    Ler mais
  • 22 janeiro, 2016

    Começam a surgir propostas para que na rotulagem dos alimentos apareçam as calorias e o tempo equivalente de atividade física para as gastar. Um assunto a explorar na educação alimentar e não só. Saiba mais.

    Ler mais
  • 21 janeiro, 2016

    Com a nova lei da rotulagem, que obriga os alimentos embalados a apresentarem os valores de sal, podemos facilmente comparar no momento da compra, dois ou mais produtos alimentares relativamente ao seu teor em sal. Hoje comparamos dois produtos distintos: um pacote de batatas fritas com um pacote de bolachas.

    Ler mais
  • Ontem o Parlamento Europeu, rejeitou as propostas de leis da Comissão Europeia sobre alimentos para bebés, o que teria permitido comercializar alimentos para bebés com níveis elevados de açúcar. Em Portugal, a DECO alertou para níveis elevados de sal em alguns alimentos como aperitivos e croissants. Saiba mais.

    Ler mais
  • Em 2008, a população urbana mundial superou em número a população rural pela primeira vez na história. Até 2030, espera-se que 60 por cento da população mundial esteja a viver em cidades. Esse processo de urbanização está intimamente ligado ao crescimento da pobreza urbana e da insegurança alimentar. Por isso, a FAO alertou esta semana para a necessidade da nutrição e o acesso à alimentação serem incluídas no planeamento das cidades. Saiba mais.

    Ler mais
  • 20 janeiro, 2016

    A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) declarou 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas, com o tema: "Sementes Nutritivas para um Futuro Sustentável". O objetivo é aumentar a consciencialização da população sobre os benefícios nutricionais das leguminosas (feijão, grão, lentilhas, favas, ervilhas…) como parte de um sistema de produção alimentar sustentável visando a segurança alimentar e nutricional. Saiba mais.

    Ler mais