Cartaz | Porções Diárias Recomendadas segundo a nova roda dos alimentos

novaRODADOSALIMENTOS

Neste novíssimo e original cartaz, construído com a ajuda dos designers do IADE são apresentadas de uma forma didática, e de fácil percepção, as porções diárias recomendadas dentro dos 7 grupos de alimentos representados.

Este material foi produzido no âmbito do protocolo de colaboração celebrado entre o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, da Direção-Geral da Saúde, e a Direção-Geral do Consumidor. O mesmo pode ser utilizado para afixar em escolas, centros de saúde e instituições públicas de interesse, podendo também ser utilizado em contexto de sala de aula como uma ferramenta para auxiliar os professores na abordagem do tema.

 

 

17 Comentários , Adicione o seu

  1. Absolutamente atroz esta roda dos alimentos em que nos diz que devemos comer mais hidratos e açucares do que proteinas legumes e frutas, continuamos a não aprender com os avanços das ciências e a desinformar as nossas crianças e apelar ao consumo de produtos desnecesários á nossa alimentação.

    Pedro Quaresma a 26/02/2015 às 14:29
    • Atroz é o seu comentário… Já experimentou somar as “fatias” da roda referente às frutas, hortícolas e leguminosas? É que se o fizer, verifica que o grupo dos cereais, derivados e tubérculos é bem menor. E já agora o seu comentário é baseado na sua experiência como utilizador, ou seja, porque come ou tem alguma formação na área que o permita tecer julgamento com base cientifica? É que eu respiro mas não sou pneumologista.

      fabio costa a 26/02/2015 às 16:27
      • Sou sua fã!!!! kkkkkkk

        Juliane a 27/02/2015 às 22:55
    • Mais outra pessoa que pensa que sabe no que está a dizer

      tiago a 26/02/2015 às 22:51
  2. http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/healthy-eating-plate/
    Esta é a nova pirâmide dos alimentos, segundo a Universidade de Harvard

    Yolande Gonçalves a 26/02/2015 às 16:11
    • A pirâmide dos alimentos é adaptada à alimentação dos Estados Unidos apesar de alguns pontos serem comuns aos nossos.

      Lara Frias a 28/02/2015 às 22:21
    • Baseado nas indicações do healthy eating plate, não se justifica que o governo subsidie os produtores de carne de bovino. Os agricultores podiam produzir cereais, de preferência biológicos (para poderem ser consumidos integrais).

      João a 02/03/2015 às 10:00
  3. Não sou perito no assunto mas acho o healthy-eating-plate muito melhor, quer pelo visual quer pelos conselhos associados. A roda dos alimentos não devia sugerir cereais refinados, deveria reduzir a fatia dos laticínios.

    João Duarte Félix a 26/02/2015 às 17:59
  4. Vários aspetos incompreensíveis nesta “nova” roda (o esquema da Universidade de Harvard, já citado, é muito mais lógico, por ex.).

    A área ocupada em conjunto pelos grupos dos cereais e das leguminosas deveria ser dividida ao meio entre ambos, a área dos lacticínios também está exagerada, deveria ser reduzida a favor do grupo da carne e peixe que foi exageradamente reduzido a um mínimo ridículo, deveria ser o dobro.

    A imposição de beber 1,5L de água, de igual modo para todos e em qualquer circunstância, continua a ser algo aberrante. Deveria simplesmente ser incluída água q.b.

    António Castanheira a 27/02/2015 às 12:27
  5. Parabéns. Fizeram um bom trabalho.

    João a 03/03/2015 às 09:45
  6. Informamos que o cartaz foi reformulado a 2 de março, já depois de publicado, pois o modelo gráfico da Roda aparecia invertido. Agradecemos as sugestões e alertas.
    Aproveitamos para informar que este cartaz não alterou os conteúdos da anterior Roda, que é provavelmente o mais divulgado e consensual modelo de educação alimentar existente em Portugal. PG

    Pedro Graça a 03/03/2015 às 11:15
    • E resulta de um trabalho conjunto do então Instituto do Consumidor, hoje Direção-Geral do Consumidor, e da Faculdade de Nutrição do Porto.

      Bébe Madeira a 07/04/2015 às 21:40
  7. Do meu ponto de vista, estas mudanças periódicas de visual cheiram um bocadinho ao sinal dos tempos, “fazer por fazer”, e o seu maior impacto é o de gerar confusão.

    Eldelbar a 04/03/2015 às 15:30
  8. Uma dieta que consite na sua base, açucar, farinhas refinadas, gluten, alimentos processados (bolachas, corn flakes), laticinios e derivados e não fazer referencia á pratica de desporto é para mim o reflexo pelo qual estamos tão bem cotados em obesidade infantil na Europa.

    Pedro Quaresma a 10/03/2015 às 19:10
  9. Muitos parabéns pelo cartaz da” Roda dos Alimentos” e pelo cartaz “dia alimentar” com as porções diárias recomendadas e equivalentes entre os alimentos. Tem-me ajudado bastante . Tendo como referência a “Roda dos Alimentos”, até escrevi um livro ” O Verdinho e a Estrela das 7 pontas”, infanto-juvenil. Um abraço.

    Maria Herminia a 26/09/2015 às 16:30

Comentar

Adicione o seu comentário: