O PNPAS e a ajuda alimentar às Pessoas Mais Carenciadas

O Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC) apoia a distribuição de géneros alimentares às pessoas mais carenciadas, chegando a mais de 60 000 beneficiários, espalhados por 135 territórios e fornecendo milhares de toneladas de alimentos. Capacita ainda as famílias e/ou as pessoas mais carenciadas na seleção dos géneros alimentares, na prevenção do desperdício e na otimização da gestão do orçamento familiar, nomeadamente através da realização de sessões de esclarecimento e ou de sensibilização e informação. A identificação dos potenciais destinatários finais é realizada de acordo com os critérios de carência em vigor, pelo técnico de acompanhamento e atendimento social das famílias.

Por isso, foi com enorme prazer que o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) se associaram a este Programa no sentido de que a oferta alimentar a estas pessoas e famílias fosse nutricionalmente adequada, de acordo com as recomendações nutricionais mais atuais.

Trata-se de uma nova forma de encarar a ajuda alimentar. Não apenas a ajuda com o que se tem (muitas vezes com excesso de produtos de má qualidade nutricional ricos em gordura e açucares) mas procurando cada vez mais conciliar saúde, nutrição adequada e necessidades energéticas.

Desta forma, poderemos quebrar o ciclo de pobreza, insegurança alimentar e doença crónica, cada vez mais instalado nas populações desfavorecidas. Para isso, elaborámos um conjunto de recomendações alimentares, definimos géneros alimentícios a integrar e calculamos necessidades nutricionais a serem satisfeitas, originando um “caderno de encargos” que foram considerados para os cabazes alimentares a distribuir para cada um dos indivíduos tipo, bem como as respetivas quantidades de alimentos por grupo etário para o período de um mês que constam em tabelas, agora a utilizar.

Este trabalho laborioso e preparado durante meses, só foi possível graças ao esforço inicial da Dra. Catarina Sena (DGS), posteriormente acompanhado pela Dra. Cristina Rodrigues (Instituto de Segurança Social – Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social). E ao cuidado técnico da Prof. Maria João Gregório, a quem agradecemos.

Vira-se uma página e cumprem-se dois objetivos centrais do PNPAS:

“Informar e capacitar para a compra, confeção e armazenamento de alimentos saudáveis, em especial nos grupos mais desfavorecidos;” e “Identificar e promover ações transversais que incentivem o consumo de alimentos de boa qualidade nutricional de forma articulada e integrada com outros setores, nomeadamente da agricultura, desporto, ambiente, educação, segurança social e autarquias;”

Muito obrigado.

 

0 Comentários , Adicione o seu

Comentar

Adicione o seu comentário: