Estou a ler:

8 medidas para uma alimentação saudável e amiga do ambiente

Notícias

8 medidas para uma alimentação saudável e amiga do ambiente

Se os agricultores e a indústria alimentar podem melhorar ambientalmente as suas práticas, também nós cidadãos, através dos alimentos que decidimos comprar regularmente, podemos influenciar decisivamente o ambiente. Como? Saiba mais.

Sunset on Fields near City

Está em curso, e até 8 de Maio, uma petição aos responsáveis pela saúde e agricultura norte-americanos para que tenham em conta as questões ambientais nas novas orientações alimentares para a população daquele país e que devem ser publicadas ainda este ano.

A agricultura e o todo o ciclo de produção de alimentos até chegar ao nosso prato é um dos principais contribuintes para o aquecimento global. O consumo alimentar é o principal contribuinte do aquecimento global na Europa, ultrapassando a habitação e os transportes. Por exemplo, a produção de gado emite cerca de 44% de todo o metano emitido por responsabilidade humana. Mas a produção de vegetais, como o arroz, também pode ter um contributo significativo para a produção de gases com efeito de estufa e utilização excessiva de água.

Se os agricultores e a indústria alimentar podem melhorar ambientalmente as suas práticas, também nós cidadãos, através dos alimentos que decidimos comprar regularmente, podemos influenciar decisivamente o ambiente. Como ?

Adotando um padrão alimentar do tipo mediterrânico com aumento da presença de produtos de origem vegetal que podem contribuir para minimizar os impactos que o consumo alimentar pode produzir no meio ambiente.

Preferindo produtos produzidos regionalmente e comprando, sempre que possível, localmente, evitando trajetos longos para adquirir alimentos.

Substituindo proteína de origem vegetal (aumentando o consumo de leguminosas como o grão, feijão ou lentilhas) em vez de quantidades excessivas de carne ou peixe diariamente.

Reduzindo o consumo de produtos que viajam muitos milhares de quilómetros até chegar às nossas mesas e evitando meios de transporte como o avião, para transportar alimentos.

Reduzindo as sobras e desperdícios alimentares no dia-a-dia.

Preferindo os produtos vegetais (frutos e hortícolas) da época.

Preferindo a água, como principal bebida ao longo do dia.

Reduzindo a compra de embalagens e reciclando sempre que possível.

Estas medidas adotadas por milhões de consumidores em todo o mundo podem dar um forte contributo para a redução da emissão de gases com efeito de estufa, redução dos gastos com água e energia e assim permitirem um futuro mais saudável para nós e para o nosso planeta.

Imagem retirada de Krappweis
Tópicos
Notícias

Acompanhe a discussão sobre: 8 medidas para uma alimentação saudável e amiga do ambiente

Um comentário a “8 medidas para uma alimentação saudável e amiga do ambiente”

  1. […] Assim, e através dos alimentos que compramos, somos a principal força global capaz de influenciar decisivamente a saúde do planeta. Conheça as 8 medidas para uma alimentação saudável e amiga do ambiente. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

  • 17 janeiro, 2023

    Plano de Ação da Garantia para a Infância 2022-2030

    Foi publicado hoje, pela Resolução de Conselho de Ministros N.º 3/2023, de 17 de janeiro , o Plano de Ação da Garantia para a Infância 2022-2030. Este plano considera o acesso a uma alimentação saudável com um dos seus objetivos estratégicos, identificando um conjunto de respostas a implementar para a garantia desse acesso às crianças e jovens.

    Ler mais
  • 20 dezembro, 2022

    Boas festas | Um feliz e saudável 2023

    O PNPAS deseja a todos umas Boas Festas e um Feliz e Saudável 2023.

    Ler mais
  • 16 novembro, 2022

    Resultados do Food-EPI Portugal e de mais 10 países europeus publicados na revista The Lancet Regional Health – Europe

    Foi hoje publicado o artigo “Policy implementation and priorities to create healthy food environments using the Healthy Food Environment Policy Index (Food-EPI): A pooled level analysis across eleven European countries” na revista The Lancet Regional Health - Europe, onde se descrevem os resultados principais do estudo que avaliou a implementação de políticas públicas e as prioridades para a criação de ambientes alimentares saudáveis em 11 países europeus, incluindo Portugal.

    Ler mais