As cadeias de supermercados tomam a iniciativa na proteção da saúde das crianças e adolescentes

Na Irlanda e Reino Unido, a cadeia de supermercados ALDI vai banir a venda de bebidas energéticas a crianças menores de 16 anos dado o risco para a saúde que o consumo regular destas bebidas pode acarretar. Segundo os autores da proposta, esta iniciativa tem como intenção combater a obesidade e o risco cardiovascular associado a estas bebidas.

A ASAE apresentou há algum tempo um estudo sobre bebidas energéticas (riscos e alimentos nº 8) que alertava para os riscos do consumo excessivo destes

“refrigerantes com elevado teor de cafeína a que são adicionados outras substâncias, como a taurina, glucoronolactona, guaraná, giseng, vitaminas, entre outros. Em média, o teor de cafeína por lata (250 ml) equivale aproximadamente ao teor de cafeína presente em dois cafés expresso ou em duas latas de refrigerante de extrato vegetal (colas).”

Segundo este trabalho, deveria ser evitado o consumo destas bebidas por grupos sensíveis da população (indivíduos com doenças cardiovasculares, gastrointestinais, hipertensão, insónias, transtorno de ansiedade e perturbações psiquiátricas) e grupos de risco como crianças e adolescentes, mulheres grávidas e lactantes, mais propensos aos efeitos adversos ou tóxicos da cafeína.

 

Photo on Visualhunt.com

0 Comentários , Adicione o seu

Comentar

Adicione o seu comentário: