Top 5 atividades PNPAS 2017

Ao longo do ano de 2017 foram várias as atividades desenvolvidas com o envolvimento ativo do PNPAS. No entanto, existem algumas atividades que, na nossa opinião gostaríamos de destacar pelo seu sucesso, apresentando o top 5 PNPAS deste ano:

  1. Materiais de promoção da Dieta Mediterrânica (Roda da Dieta Mediterrânica interativa e os princípios da Dieta Mediterrânica em braille e leitura aumentada)
  2. Cartões Nutrimento Sazonal
  3. Parceria com a Segurança Social no âmbito do Programa Operacional de Apoio às Pessoas mais Carenciadas
  4. Ações a favor de bebidas mais saudáveis (Campanha #águapública e tributação das bebidas açucaradas)
  5. Criação de uma Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável

1.

A Roda da Dieta Mediterrânica Interativa desenvolvida em colaboração com o Grupo de Acompanhamento para a Salvaguarda e Promoção da Dieta Mediterrânica consiste numa ferramenta pedagógica onde são explicados os vários conceitos ligados ao padrão alimentar mediterrânico tendo como base a Roda dos Alimentos Portuguesa. Esta ferramenta foi lançada em fevereiro de 2017 e contou com mais de 30 000 visualizações e mais de 150 000 pessoas alcançadas.

Em Portugal, estima-se existirem cerca de 900 mil cidadãos com dificuldades de visão. Destes, cerca de 28 mil são pessoas cegas. A estas pessoas que não conseguem ver, mesmo com ajuda, teremos de juntar muitos outros milhares de pessoas com muito baixa visão. A informação de qualidade sobre alimentação saudável destinada a pessoas com deficiência visual é ainda muito escassa ou praticamente inexistente em Portugal. Por isso o PNPAS e a DGS lançaram o primeiro documento em braille e leitura aumenta sobre Dieta Mediterrânica. Com o apoio da  ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal  foi possível distribuir um exemplar a todos os seus associados.

2.

A coleção Nutrimento sazonal, lançada entre outubro de dezembro de 2017, ultrapassou as 50.000 visualizações. Nesta série, apresentámos informações e curiosidades sobre alguns alimentos da época de uma forma original e disponível para todos. Pode consultar aqui toda a coleção.

3.

Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas(PO APMC) apoia a distribuição de géneros alimentares às pessoas mais carenciadas, chegando a mais de 60 000 beneficiários, espalhados por 135 territórios e fornecendo milhares de toneladas de alimentos. Capacita ainda as famílias e/ou as pessoas mais carenciadas na seleção dos géneros alimentares, na prevenção do desperdício e na otimização da gestão do orçamento familiar, nomeadamente através da realização de sessões de esclarecimento e ou de sensibilização e informação. Neste sentido, foi com enorme prazer que o PNPAS e a DGS se associaram a este programa para que a oferta alimentar a estas pessoas e famílias fosse nutricionalmente adequada, de acordo com as recomendações nutricionais mais atuais. Esta parceria deu igualmente origem a um conjunto de manuais de referência sobre o assunto, que pode consultar:

Programa de distribuição de alimentos: considerações para a adequação nutricional da oferta alimentar

Manual de orientações para a utilização adequada do cabaz de alimentos do programa operacional de apoio às pessoas mais carenciadas (PO APMC) 2014 – 2020

4.

A água da rede pública em Portugal é de boa qualidade e pode ser uma forma adequada e acessível de promover a saúde e bem-estar dos cidadãos. Foi neste sentido que a DGS e o PNPAS lançaram a campanha “#águapública”, em que se promove o consumo de água pública através dos bebedouros, um hábito que perdemos e que importa recuperar. Esta iniciativa conta já com mais de 83 participações!

Em paralelo e para desincentivar o consumo de bebidas com teor elevado de açúcar e promover a sua reformulação junto da indústria alimentar, a DGS e o PNPAS produziram uma série de documentos técnicos sobre o consumo excessivo de açúcar e saúde. Posteriormente foi dado apoio técnico a um modelo de tributação das bebidas açucaradas, implementado em fevereiro de 2017 em Portugal, que é hoje é considerado um sucesso a nível europeu.

5.

Em 2017 foi criado um grupo de trabalho interministerial para a elaboração de uma estratégia para a promoção da alimentação saudável. Esta estratégia contou, pela primeira vez, com a participação de vários setores governamentais, nomeadamente os setores da saúde, educação, agricultura, alimentação e das pescas, economia, finanças, autarquias locais.

 

Projetos de evolução e sucesso marcante, que não se ficam por aqui, e que não poderiam existir sem a contribuição de todos.

 Votos de um excelente e saudável 2018.

A Equipa PNPAS.

 

 

0 Comentários , Adicione o seu

Comentar

Adicione o seu comentário: