Estou a ler:

“Um futuro para as crianças do Mundo?” A WHO–UNICEF–Lancet Commission”

Notícias

“Um futuro para as crianças do Mundo?” A WHO–UNICEF–Lancet Commission”

Acaba de ser publicado na prestigiada revista científica Lancet, um artigo sobre o futuro das crianças no Mundo onde a obesidade e a influência da publicidade e do marketing nas crianças são destaque. Saiba mais aqui.

Acaba de ser publicado na prestigiada revista científica Lancet, um artigo sobre o futuro das crianças no Mundo onde a obesidade e a influência da publicidade e do marketing nas crianças são destaque.

Apesar das melhorias substanciais na sobrevivência, nutrição e educação nas últimas décadas, as crianças de hoje enfrentam, ainda, um futuro incerto. As mudanças climáticas, a degradação ecológica, as populações migrantes, os conflitos, as desigualdades generalidades e as práticas comerciais predatórias, ameaçam a saúde e o futuro das crianças em todos os países.” (Lancet, 2020).

Uma nutrição adequada na infância é apontada como a base para um desenvolvimento saudável que se estende para idades mais avançadas. A obesidade é destacada como “um dos mais sérios problemas de saúde pública do século XXI”. O número de crianças e adolescentes obesos aumentou dez vezes, passando de 11 milhões em 1975 para 124 milhões em 2016.

A promoção do aleitamento materno e a regulação da publicidade e marketing dirigido a crianças são, também, apontados como aspetos relevantes no futuro da saúde e bem-estar das crianças. Atualmente sabemos que as crianças são alvo constante de estratégias de marketing e publicidade de alimentos, sendo que diversos estudos demonstram que a publicidade alimentar tem impacto nas suas preferências e hábitos de consumo alimentares.

Em Portugal, desde abril de 2019 que foi aprovada a lei que vem aplicar restrições à publicidade alimentar dirigida a menores de 16 anos (Lei n.º 30/ 2019 de 23 de abril). Esta nova lei atribuiu à DGS a responsabilidade de definir o perfil nutricional dos alimentos a limitar em matéria de marketing e publicidade dirigida a crianças, trabalho que foi desenvolvido pelo PNPAS publicado através do Despacho n.º 7450-A/2019 que determina os valores que devem ser tidos em conta na identificação de elevado valor energético, teor de sal, açúcar, ácidos gordos saturados e ácidos gordos trans.  O PNPAS publicou também um documento que descreve o racional utilizado para a definição deste perfil nutricional dos alimentos, desenvolvido pela DGS, e que teve como base de trabalho o modelo de perfil nutricional da OMS.

Photo by Markus Spiske on Unsplash

 


				
Tópicos
Notícias

Acompanhe a discussão sobre: “Um futuro para as crianças do Mundo?” A WHO–UNICEF–Lancet Commission”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

  • 20 julho, 2022

    Recrutamento participantes | Estudo sobre a exposição das crianças e adolescentes ao marketing digital de alimentos e bebidas

    O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) da Direção-Geral da Saúde (DGS), em colaboração com a Organização Mundial da Saúde Europa e com o apoio do Instituto de Saúde Ambiental, está a fazer um estudo de enorme relevância em termos de saúde pública com o objetivo principal de avaliar a exposição ao marketing digital de alimentos e bebidas.

    Ler mais
  • 30 junho, 2022

    Estratégia Nacional de Luta Contra o Cancro em consulta pública

    Encontra-se, desde hoje, em consulta pública a Estratégia Nacional de Luta Contra o Cancro (ENLCC), que inclui objetivos e estratégias relacionadas com a área da alimentação e da nutrição, que foram construídos em estreita colaboração com o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS). A Estratégia Nacional de Luta Contra o Cancro contempla […]

    Ler mais
  • 22 junho, 2022

    Healthier Together – EU Non-communicable diseases initiative

    Vai ser hoje apresentada a "Healthier Together - EU Non-communicable diseases initiative" pela Comissão Europeia. Esta iniciativa abrange cinco áreas principais, entre as quais a área dos determinantes da saúde, onde se insere a área da alimentação e da nutrição, e identifica um conjunto de políticas eficazes e boas práticas que foram selecionadas pelos Estados-Membros e pelas diferentes partes interessadas envolvidas neste processo.

    Ler mais