Estou a ler:

Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS)

Notícias

Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS)

É hoje publicada a Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS), que documenta um conjunto de propostas de intervenção, consensualizadas por um grupo de trabalho interministerial. Saiba mais.

hand-grape-fruit

É hoje publicada a Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS), que documenta um conjunto de propostas de intervenção, consensualizadas por um grupo de trabalho interministerial refletindo a opinião dos Ministérios das Finanças, Administração Interna, Educação, Saúde, Economia, Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, e Mar. A construção da presente Estratégia teve por base documentos estratégicos da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Comissão Europeia (CE) na área da promoção da alimentação saudável e ainda os dados mais recentes produzidos pelo Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física e outros estudos recentes na área. A análise destes dados permitiu identificar os principais problemas nutricionais da população portuguesa.

Reflete ainda uma audição pública onde foram ouvidas as diferentes partes interessadas, nomeadamente a Indústria Alimentar, a OMS, a FAO, Ordens Profissionais e Associações Profissionais entre outras entidades.

Deste grupo de trabalho, conduzido pela Direção-Geral da Saúde (DGS) ao longo de ano e meio, resultou um documento inovador que agora se divulga e que reflete as obrigações para com a OMS de integrar a “Saúde em todas as políticas”.  Uma boa prática que ainda muitos poucos países europeus conseguiram atingir na área das políticas nutricionais. Aliás, este tipo de documento, formalmente assinado pelos diferentes Ministérios é uma boa prática comum em países do Norte da Europa mas que nunca tinha sido concretizado em Portugal desde 25 de abril de 1974. Apenas em 1989, e através do Conselho Nacional de Alimentação e Nutrição (CNAN) tinha sido feito uma proposta similar, mas que nunca chegou a originar qualquer proposta formal como a que agora se apresenta. A EIPAS funcionará de forma articulada com o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) da DGS.

A estratégia faz propostas de intervenção e propõe metas em 4 áreas distintas:

Eixo 1: Modificar o meio ambiente onde as pessoas escolhem e compram alimentos através da modificação da disponibilidade de alimentos em certos espaços físicos e promoção da reformulação de determinadas categorias de alimentos.

Eixo 2: Melhorar a qualidade e acessibilidade da informação disponível ao consumidor, de modo a informar e capacitar os cidadãos para escolhas alimentares saudáveis.

Eixo 3: Promover e desenvolver a literacia e autonomia para o exercício de escolhas saudáveis pelo consumidor.

Eixo 4: Promover a inovação e o empreendedorismo direcionado à área da promoção da alimentação saudável.

Pretende-se através deste Despacho garantir que as medidas da EIPAS são implementadas pelos diversos serviços e organismos da Administração direta e indireta do Estado, competentes em função das respetivas áreas de atuação e sob orientação das respetivas tutelas.

Pretende-se ainda que o acompanhamento e a monitorização da implementação da EIPAS, sejam efetuados pelo Grupo de Trabalho interministerial, criado através da Deliberação do Conselho de Ministros n.º 334/2016, de 15 de setembro, mediante a apresentação semestral de relatórios de progresso.

 

 

 

 

https://visualhunt.com/photo/200907/

 

Tópicos
Notícias

Acompanhe a discussão sobre: Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS)

5 comentários a “Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS)”

  1. María Jesús Rodríguez Blanco diz:

    Na sequência de Eixo 1 a proposta é agilizar nas grandes superfícies comerciais , incluir em postos estratégicos a definir a roda dos alimentos e não as pirâmides como acontece ate a presente data

  2. María Jesús Rodríguez Blanco diz:

    Eixo 2- promover a inclusão nas etiquetas dos alimentos de mensagens de fácil leitura pra qualquer cidadão

  3. María Jesús Rodríguez Blanco diz:

    Trabalhar a literacia da escolha alimentar saudável nos observatórios locais de saúde

  4. María Jesús Rodríguez Blanco diz:

    Promover o empreeendorismo alimentar saudável nas pequenas superfícies comercias em contacto direto com o cidadão

  5. Isabel Milheiro diz:

    Promover a inovação e o empreendedorismo direcionado à área da promoção da alimentação saudável.
    Parabéns a todos os Nutricionistas pioneiros nesta área, que tanto contribuiram e fazem da sua profissão uma paixão.
    Valeu a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

  • 23 maio, 2022

    Abertura Concurso Público para o Estudo de avaliação do Regime Escolar em Portugal

    Encontra-se aberto um Concurso Público para a aquisição de serviços para a realização do “Estudo de avaliação do Regime Escolar em Portugal (2017/2018 a 2022/2023)” para a Direção-Geral da Saúde, de acordo com as especificidades exigidas no artigo 13º da Portaria nº 113/2018, e dos artigos 8º do Regulamento (UE) 2017/39, da Comissão, de 3 de […]

    Ler mais
  • 3 maio, 2022

    OMS publicou hoje o WHO European Regional Obesity Report 2022

    A OMS publicou hoje um importante relatório (WHO European Regional Obesity Report 2022) sobre o estado da obesidade na região Europeia. Neste relatório publicado hoje pelo Escritório Regional da OMS Europa para a Prevenção e Controlo das Doenças Crónicas, a OMS destaca que a prevenção e controlo da obesidade deve centrar-se numa estratégia de prevenção […]

    Ler mais
  • 19 abril, 2022

    EFSA’s scientific advice related to nutrient profiling

    A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) publicou hoje a Opinião Científica sobre perfis nutricionais que pretende apoiar a tomada de decisão da Comissão Europeia sobre o modelo simplificado de rotulagem nutricional a adotar na União Europeia e sobre as condições para restringir a presença de alegações nutricionais e de saúde nos alimentos.

    Ler mais