Estou a ler:

Nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas

Notícias

Nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas

A Direção-Geral da Saúde publica nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas, em parceria com o Instituto da Segurança Social A Direção-Geral da Saúde, no âmbito do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) e, em colaboração do com o Instituto da Segurança Social no contexto […]

cabaz

A Direção-Geral da Saúde publica nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas, em parceria com o Instituto da Segurança Social

A Direção-Geral da Saúde, no âmbito do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) e, em colaboração do com o Instituto da Segurança Social no contexto do Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (PO APMC), publica hoje um manual que descreve a nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas, na segunda fase de distribuição deste programa.

O PO APMC insere-se no Fundo de Auxílio Europeu às Pessoas Mais Carenciadas (FEAC) da União Europeia, aprovado em 2014, e tem como ambição melhorar o modelo de apoio alimentar em diversas vertentes, nomeadamente no que diz respeito à melhoria da adequação nutricional da oferta alimentar. Portugal iniciou a distribuição mensal dos cabazes de alimentos do PO APMC em 2017. Estes cabazes de alimentos permitem assegurar 50% das necessidades energéticas e nutricionais diárias dos destinatários e contemplam a distribuição de alguns dos alimentos que habitualmente não estão presentes nos modelos de ajuda alimentar, como carne, pescado e produtos hortícolas.

Nova proposta para os cabazes

Um ano e meio após o início da distribuição destes cabazes e após um trabalho de avaliação dos resultados deste modelo de apoio alimentar, foi possível apresentar uma nova proposta. Com esta revisão pretende-se promover a distribuição de alimentos que se aproximem, tanto quanto possível, dos hábitos de consumo e preferências alimentares dos destinatários deste programa, reduzir o desperdício associado à não utilização de alguns alimentos, bem como aumentar a diversidade dos alimentos incluídos no cabaz, sem que estas alterações tenham implicações significativas na adequação nutricional dos cabazes de alimentos. Neste sentido, foram introduzidos novos alimentos para aumentar o leque de opções das refeições intermédias, como por exemplo as tostas, aumentou-se a diversidade dos alimentos do grupo da carne, pescado e ovos e também do grupo dos hortícolas, permitindo assim uma alimentação mais variada.

Como utilizar os hortícolas do cabaz?

No mesmo dia em que se conhece o novo cabaz de alimentos que irá em breve chegar a muitas famílias portuguesas, a Direção-Geral da Saúde, publica também um manual com um conjunto de informações úteis sobre o valor nutricional e sugestões de utilização dos hortícolas na nossa alimentação.

Pretende-se, assim, capacitar todos os cidadãos e em particular as famílias que recebem apoio alimentar ao abrigo deste programa de ajuda alimentar para a possibilidade de se produzirem refeições equilibradas e saudáveis a partir de alguns ingredientes de base disponibilizados neste programa, nomeadamente os hortícolas. A sua presença não habitual nos padrões de consumo alimentar destes grupos mais vulneráveis da população originou algumas dificuldades ao nível da sua preparação e incorporação nas refeições diárias por parte dos destinatários do PO AMPC, razão pela qual o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), com a colaboração do Chef Fábio Bernardino, desenvolveu este manual onde demonstra que a utilização dos hortícolas, que são distribuídos por este cabaz de alimentos, pode dar origem a refeições completamente distintas, saborosas e de fácil preparação. Para além de se apresentar um conjunto de receitas de sopas, enquanto um método de confeção ideal para os hortícolas, apresentam-se também algumas sugestões de utilização destes alimentos nos pratos principais e também em lanches e snacks.

O período para a submissão de candidaturas para este programa de distribuição de alimentos e que tem como beneficiárias, as entidades publicas ou privadas sem fins lucrativos está a decorrer, teve início no dia 5 de agosto e termina no próximo dia 9 de setembro.

Pode consultar os manuais em:

Cabaz de alimentos do PO APMC

Como utilizar os hortícolas do cabaz

 

Tópicos
Notícias

Acompanhe a discussão sobre: Nova proposta para os cabazes de alimentos a serem distribuídos às pessoas mais carenciadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

  • 23 maio, 2022

    Abertura Concurso Público para o Estudo de avaliação do Regime Escolar em Portugal

    Encontra-se aberto um Concurso Público para a aquisição de serviços para a realização do “Estudo de avaliação do Regime Escolar em Portugal (2017/2018 a 2022/2023)” para a Direção-Geral da Saúde, de acordo com as especificidades exigidas no artigo 13º da Portaria nº 113/2018, e dos artigos 8º do Regulamento (UE) 2017/39, da Comissão, de 3 de […]

    Ler mais
  • 3 maio, 2022

    OMS publicou hoje o WHO European Regional Obesity Report 2022

    A OMS publicou hoje um importante relatório (WHO European Regional Obesity Report 2022) sobre o estado da obesidade na região Europeia. Neste relatório publicado hoje pelo Escritório Regional da OMS Europa para a Prevenção e Controlo das Doenças Crónicas, a OMS destaca que a prevenção e controlo da obesidade deve centrar-se numa estratégia de prevenção […]

    Ler mais
  • 19 abril, 2022

    EFSA’s scientific advice related to nutrient profiling

    A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) publicou hoje a Opinião Científica sobre perfis nutricionais que pretende apoiar a tomada de decisão da Comissão Europeia sobre o modelo simplificado de rotulagem nutricional a adotar na União Europeia e sobre as condições para restringir a presença de alegações nutricionais e de saúde nos alimentos.

    Ler mais