Estou a ler:

Recomendações para um piquenique ainda mais saudável

Notícias

Recomendações para um piquenique ainda mais saudável

Com a chegada do bom tempo, aumenta o interesse em usufruir da natureza na companhia de familiares e amigos, enquanto se faz uma refeição. Um piquenique é uma excelente oportunidade de comer saudável, em grupo, sem a distração da televisão (os telemóveis também podem ser desligados). Saiba mais.

blueberries-drinks-fresh-1537005

Com a chegada do bom tempo, aumenta o interesse em usufruir da natureza na companhia de familiares e amigos, enquanto se faz uma refeição. Um piquenique é uma excelente  oportunidade de comer saudável, em grupo, sem a distração da televisão (os telemóveis também podem ser desligados). É também uma oportunidade pedagógica de nos recentrarmos nos alimentos, na gastronomia e nas receitas de família, na partilha dos sabores e na convivência entre gerações, ou seja, nas práticas sugeridas pelo modo de comer mediterrânico. E que a UNESCO considera património da Humanidade.

No entanto, dado o tempo quente e algumas especificidades deste modo de comer, convém seguir algumas recomendações para evitar problemas de saúde, e usufruir sem risco desta prática. Aqui ficam algumas recomendações e cuidados a ter na preparação de um piquenique.

Se está a planear um piquenique, verifique se tem recipientes adequados. Embalagens suficientes para separar alimentos nos tamanhos adequados.

Se o peso não é problema e consegue encontrar embalagens de vidro bem vedadas, prefira-as para transportar produtos quentes. Vidro é sempre preferível ao plástico.

Se optar por embalagens de plástico, prefira as embalagens de Polietileno Tereftalato, ou PET, que é um polímero termoplástico adequado para transportar alimentos. Deite fora embalagens de plástico velhas, colantes ou lascadas, e prefira produtos de plástico que indicam no rótulo não conterem BPA.

Prefira, sempre que possível, pratos frios. Ou então produtos feitos na noite anterior, como rissóis ou croquetes, que devem ser arrefecidos durante a noite e depois de bem acondicionados no frio durante a noite, transportados no dia seguinte. O mesmo se deve fazer para pratos comprados no dia anterior (como frango ou sobremesas doces).

Prepare os alimentos, de preferência, cozinhados no próprio dia. Na preparação lave as mãos e utensílios. Não corte frutas ou hortícolas com a mesma faca que cortou carne ou peixe para evitar a contaminação cruzada;

Fundamental, durante a viagem e preparação, separar frios de quentes. E arranjar malas térmicas de transporte para os alimentos frios com termoacumuladores suficientes para manter o frio.

Importante também verificar se o carro que vais levar a comida fica protegido do sol e calor antes de iniciar a viagem e antes de se colocar no porta bagagens os alimentos.

Quando chegar ao local verifique se existe um local fresco para colocar os alimentos, antes de servir. Prepare o local, coloque utensílios, etc. Só no final, retire os alimentos de maior risco do frio, e imediatamente antes de comer. Particular atenção deve ser dada aos alimentos mais perecíveis e de risco (queijo, fiambre, iogurtes, ovos, marisco, etc.).

Quem distribui os alimentos na mesa deve ter o cuidado de lavar antes as mãos. Mesmo quem coloca os talheres e pratos/copos.

A fruta lavada é um excelente alimento a incluir. É rica em água o que ajuda na hidratação e uma ótima sobremesa e lanche, fácil de transportar;

Os hortícolas, cozinhados (sopas) ou crus, bem lavados, como saladas ou em palitos (cenoura, pepino, courgette,..) são opções práticas e saudáveis. Veja aqui a nossa receita de húmus com palitos de vegetais e inspire-se.

A presença de água é fundamental. Pode sempre aromatizá-la de forma natural, adicionando um pedaço de fruta (limão, laranja, lima..), hortícolas (pepino,..), especiarias (canela,..) ou ervas aromáticas (hortelã, manjericão,..) bem lavadas previamente;

Evite bebidas alcoólicas, excessivamente açucaradas ou com cafeína;

Por fim e antes de servir pessoas que não conhece, em particular crianças, pergunte se alguém tem alergia a algum alimento. E em caso de dúvidas na composição de algum prato confecionado fora de casa, não arrisque.

Aproveite este momento ao ar livre para praticar exercício físico em família como caminhadas, jogos, etc. E ainda para dar a conhecer alguns pratos com frutas e hortícolas e despertar o interesse para novos sabores saudáveis e menos comuns de encontrar no dia-a-dia.

Bom apetite e aproveite !

 

Photo by rawpixel.com from Pexels
Tópicos
Notícias

Acompanhe a discussão sobre: Recomendações para um piquenique ainda mais saudável

Um comentário a “Recomendações para um piquenique ainda mais saudável”

  1. Victor Manuel Correia Moreira diz:

    Foi-me útil, pois que sou uma pessoa que como em demasiado e de tudo.
    Com certeza que vou melhorar os meus costumes.

    De Victor Moreira um obrigado……..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

  • 20 Maio, 2023

    Portugal é o 8º país mais preparado para combater a obesidade

    Portugal é o 8.º país mais preparado para combater a obesidade, de acordo com o ranking World Obesity Atlas 2023, da World Obesity Federation, que analisa 183 países. O resultado deve-se ao conjunto de medidas de promoção da saúde que tem sido desenvolvido e que a Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável, destaca hoje, Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade.

    Ler mais
  • 19 Maio, 2023

    Novos dados da OMS Europa demonstram como a pandemia COVID-19 afetou os hábitos alimentares e de atividade física das crianças na Europa

    Foram hoje publicados e apresentados no Congresso Europeu de Obesidade (ECO 2023) novos resultados do estudo Childhood Obesity Surveillance Initiative (COSI) da OMS Europa, que descrevem os hábitos alimentares e de atividade física, o tempo de ecrã e outros aspetos relacionados com a saúde de crianças com idades entre os 6 e os 9 anos durante a pandemia COVID-19.

    Ler mais
  • recomendação de consumo de pescado nutrimento pnpas

    Recomendações para o consumo de pescado

    Foram publicadas esta semana as recomendações para o consumo de pescado para a população portuguesa. O consumo de pescado tem benefícios para a saúde, mas algumas espécies têm um teor de mercúrio elevado que pode representar riscos associados ao desenvolvimento cognitivo, sendo por isso de evitar o seu consumo em grupos vulneráveis como as grávidas, mulheres a amamentar e crianças pequenas. De acordo com estas recomendações, para estes grupos vulneráveis, o consumo de pescado entre 3 a 4 vezes por semana é o adequado, sendo que para a população em geral o consumo de pescado deverá ser mais frequente, até 7 vezes por semana.

    Ler mais